segunda-feira, 23 de março de 2009

A BOAZUDA DO PLANALTO

O deputado Vivaldino da Silva, setenta anos, desde muito cedo revelou-se habilidoso na arte de fazer política. Adjetivos como ave de rapina, velha-raposa e outras alcunhas menos publicaveis davam conta desta fama.
Dono de uma "sabidoria" instintiva, trocava de partido ao sabor do vento e das oportunidades com uma naturalidade simplória.
Vivaldino igualava-se aos demais colegas em todas às atividades comuns ao dia-a-dia parlamentar - desvio de verbas públicas, aprovação de obras superfaturadas, sabotagem política, a mentira e o ócio. Só uma coisa todos tinham feito e ele não - comer Valsirlene Cristina, a auxiliar de gabinete mais boazuda do Planalto Central. Tamanha falta tornou-se questão de honra, afinal, uma carreira pública tão brilhante não podia ser manchada daquela forma, pensava o homenzinho cabeçudo de um metro e sessenta de altura e olhar de raposa sonça; por isso comprou bastante viagra e partiu para o ataque.
- Dona Valsirlene Cristina, Acompanhe-me até ao meu gabinete.
Não era preciso muito rodeio para convencer Valsirlene a tirar a roupa, pois ela lucrava mais dizendo sim que dizendo não. No caso de Vivaldino, porém, qualquer mulher pensaria duas vezes se o beneficio compensava enorme sacrificio, mesmo Valsirlene Cristina.
- Sabe o que é, deputado ? - hoje eu tô com uma dor de cabeça...?
- Que nada, dona Valsirlene, é coisa rápida; hen,hen!
- Hoje não, deputado, assim eu não consigo!
- Mas, minha filha, você não pode me deixar nesta condição; hen, hen!
Imaginar Vivaldino com a calça arriada implorando por seus favores sexuais não provocava em valsirlene tanta vontade de gargalhar quanto aquela risadinha fanhosa no final das frases - "hen,hen."
A situação ficou tão vexatoria que ele acabou deixando-a ir embora.
Na manhã seguinte, a velha-raposa chegou cedo no congresso e vendo os colegas cumprimenta-lo imitando sua risadinha fanhosa - "hen,hen" - percebeu envergonhado que além da bunda espetacular, pernas bem torneadas, boca sensual e sorriso cativante, Vasirlene Cristina também tinha uma lingua muito comprida. Hen, hen!
-

12 comentários:

Val disse...

Irmao, vai haver outra reuniao , provavel este sabado pela matina, e o local sera divulgado via forum!!!

grande abraço!

Beti Timm disse...

Menino, o Vivaldino se ferrou! Até fiquei com peninha dele! Não comeu e ainda caiu na boca do povo! E gastou como Viagra! É de cortar o coração...rs

Beijinhos

Beti Timm disse...

Menino, o Vivaldino se ferrou! Até fiquei com peninha dele! Não comeu e ainda caiu na boca do povo! E gastou como Viagra! É de cortar o coração...rs

Beijinhos

FRENTE disse...

Não mediu as consequências...
bem feito!!!!
ahahahahah

Larissa Santiago disse...

em bom baianês: Se lenhô!!!
beijo mosco do amor!
;)

Rafael Medeiros disse...

Só o que me consola é que em termos de américa latina, não somos os piores em política, e políticos.

FIGUEREDO DIAS disse...

Salve Jorge,


é um bom texto, gosto desse seu humor meio amargo;ele provou um pouco do próprio veneno, merecidamente é claro! bjos pra ti tb.

Cris disse...

Oi, Jorgito,

E eu amei teu jeito de desenhar e fazer tirinha com um texto.

Beijo, querido.

A Outra disse...

hen hen hen!!

bjss

Val disse...

Jorginho, tai o link do blog q tem hq pra baixar, clica ai que ja cai direto no post que tem o link de download da revista q saiu uma hq do Redentor:
http://francinildosena.blogspot.com/2009/02/herois-brazucas-n2.html

abraços!!!

Gabriela Coutinho disse...

Nossa, bem feito!

guigofg disse...

Hen, hen!